September 10, 2018

Please reload

Posts Recentes

Ação LEANI 2017: Lar de Francisco

November 14, 2017

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

I LEANI MUN: Al Jazeera - Tema A

October 17, 2017

      A cerimônia de abertura do I LEANI MUN, no dia 16 de outubro de 2017, contou com uma mesa sobre a crise humanitária e de refugiados, composta pelo professor Alessandro Biazzi do CEFET-RJ, Aryadne Bittencourt do PARES Cáritas RJ, Yasmin Lima da Enactus CEFET-RJ e de Nsuka Kaluba da comunidade congolesa do Rio de Janeiro.

          Aryadne explicou que a CÁRITAS do Rio de Janeiro busca ajudar na proteção e na promoção social dos direitos dos refugiados e solicitantes de refúgio, assegurando que os direitos dessas pessoas sejam respeitados e dando apoio para que eles possam reconstruir suas vidas no Brasil de forma digna.            

         Yasmin Lima contou sobre a atuação da Enactus CEFET e o projeto Incare que promove cursos de qualificação profissional aos refugiados de forma que eles possam ter mais oportunidades no Brasil.

        Nsuka Kaluba contou sobre sua chegada e seus 15 anos de permanência no Brasil, as dificuldades que encontrou por conta da língua diferente e quando teve sua solicitação de refúgio negado.

         Logo após a mesa de debates, teve início a mesa de abertura com a palestra magna e a temática “Repensando a organização das nações unidas: importância global e desafios contemporâneos”, com a participação dos professores Elizeu Santiago e Adriana Ramos do CEFET-RJ e de Maurizio Giuliano da UNIC do Rio de Janeiro.

        

Análises da Primeira Sessão da Assembleia Geral:

 

 

 

Direcionamos está parte para colocar as análises enviadas pelos analistas presentes na Assembleia Geral da ONU durante a primeira sessão do dia 17/10/2017, nos enviaram as seguintes análises dos países Irã e Coreia do Norte:

 

Irã

Delegados: Enzo Oliveira e Ághata Botelho

  • Mostrou-se pacifico, visando à estabilidade econômica, está aberta a fiscalização de armamento nuclear, aceitando apenas a obtenção de armas para uma paz no globo.          

Coreia do Norte       

Delegados: Altair Medeiros e Hugo Coutinho  

  • Mencionou a crise dos anos 90 que superou e as guerras após sua independência.

  • Levantou a questão de como solucionar este debate sem que abaixem a cabeça para as nações imperialistas.

  • Defendeu sua soberania sem tolerar influências externas.

  • Não soube da agenda estadunidense, levantando uma desconfiança às ações tendenciosas dos EUA.

Entrevistas:

            A delegação do Iraque e da Rússia nos forneceu uma pequena entrevista, colocando sua posição em relação ao tema “Desarmamento e Segurança internacional” e sua expectativa em relação a esta Assembleia Geral da ONU:

         Delegação Iraquiana: “O Iraque é totalmente contrário a proliferação de armas, independente do tipo de arma, sejam nucleares ou químicas, nós somos signatários do tratado TNP, e a nossa posição hoje aqui é tentar medidas mais rígidas as nações que possuem tais armamentos e não são signatárias do tratado. E nós também possuímos uma visão de que a energia nuclear é algo útil, e que a cooperação nuclear deve ser apenas para fins pacíficos e que a proliferação das armas pode prejudicar ainda mais a situação de países como o Iraque, que sofre com grupos terroristas insurgentes, como o Estado Islâmico, se cair em mãos erradas, pode colocar em risco a vida de milhões de pessoas inocentes. E nossa expectativa para essa sessão, é que todas as nações presentes possam chegar a um consenso, algo que realmente pense no bem coletivo, respeitando a soberania de cada estado, pra que novas medidas com uma maior flexibilização, uma maior participação das nações, que ainda não entraram no tratado, pra que elas possam acatar a convenção do desarmamento da ONU”.

        Delegação Russa: “É de conhecimento de todos que nós da Rússia temos armamento nuclear legítimo, e sempre nos mostramos dispostos ao diálogo sobre o desarmamento, e que sempre vamos prezar pela segurança nacional e internacional. Inocentemente esperamos que consigamos chegar a um acordo onde todos saiam ganhando, mas tenho quase certeza que isso não vai acontecer, pois todos querem que seus interesses prevaleçam e é muito difícil dialogar sobre esse assunto, principalmente quando se refere a segurança”.

 

 

Assembleia Geral da ONU se reuni sob fantasma de uma crise nuclear

            A Assembleia Geral da ONU se reuniu hoje para debater o desarmamento  nuclear no mundo. A reunião ocorreu em meio à tensão na península coreana. Durante a assembleia, Estados Unidos e Japão trocaram farpas com a Coreia do Norte. Há pouco mais de um mês um míssil norte coreano sobrevoou o espaço aéreo japonês, em mais um dos testes bélicos realizado pelo ditador Kim Jong-Um.

            O delgado japonês comentou o ocorrido durante seu discurso. “Vocês não tem o direito de estourar uma bomba na minha costa”. Já o delegado norte coreano respondeu. “Era só abater, meu querido”. A delegação japonesa lembrou que o país não conta com um exercito desde a derrota na segunda guerra mundial. Aliás, o bombardeio nuclear ao Japão foi constantemente citado quando se exemplificava o risco de um novo ataque nuclear. “Nem a delegação japonesa fala de Hiroshima e Nagasaki, esqueçam”, falou o delegado norte americano. “Se vocês atacaram um país, podem tranquilamente atacar qualquer um outro”, respondeu a delegada russa.

            A gafe ficou por conta da delegação norte americana, que em um de seus discursos, ao comentar a afirmação da delegação cubana de que Cuba não era uma democracia, disse que os Estados Unidos não possui um regime democrático dentro do seu território. A atitude provou espanto na plateia e de um dos delegados norte americanos que balançou a mão initerruptamente para seu colega se retratar.

            Como é de costume, a delegação brasileira abriu a assembleia com um discurso a favor do desarmamento nuclear, seguido pelos EUA que afirmou voltar a realizar uma corrida armamentista caso alguns países membro da ONU não interrompessem seus programas nucleares.

 

Correio do Amor

Mande aquele recadinho ou uma declaração para o seus delecrushes, pois o amor de sua vida pode estar na delegação ao lado:

 

“A Coréia do Norte pode bombardear todo mundo, mas seu delegado bombardeou meu coração. Xoxo”.

“Senhor Delegado Cubano, não posso deixar de questionar se o Sr. Gostaria de ser o meu Fidel companheiro”.

“O Delegado da França já pode me notar, por favor, s2”.

“Os Delegados do Reino Unido já tem meu coração, quero saber qual dos dois está solteiro”.

“Querido Caio, delegado da Indonésia, estou perdido nas suas palavras (menor que três)”.

“Poxa Crush, me nota. Para: Rainha das Analistas”.

“Eduardo Staff, tem como entregar um beijinho aqui em Pyongyong? By Kim, North Korea”.

“Luiza, Staffaltando você na minha vida”.

“Delegado Gustavo da França, tu es trés beau, s2”.

“João Pedro do Japão, me mostra o que você tem, bb”.

“Se existe SG mais linda, eu não sei. Vem secretariar minha vida, Julia. #OlhaQueMinaGostosa”.

“Diretora de Imprensa, esquece essa camêra e vem dar uma imprensada em mim”.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags